CON-VINCE 

Home » Covid-19 Task Force » Projects » CON-VINCE

CON-VINCE (COvid-19 National survey for assessing VIral spread by Non-affected CarriErs) é um projecto nacional que visa avaliar a dinâmica da propagação da doença COVID-19 na população luxemburguesa.

O “CON-VINCE” foi lançado em abril de 2020 como uma das várias iniciativas postas em prática sob a égide do Grupo de Trabalho de Investigação do Luxemburgo COVID-19 para ajudar a conter a actual pandemia. Ao analisar um painel estatisticamente representativo de voluntários para a presença do vírus da SARS-CoV-2, o estudo identificará indivíduos assintomáticos e ligeiramente sintomáticos e fará o seu acompanhamento durante um ano.

O estudo visa obter dados precisos sobre a prevalência e transmissão da doença, ajudando os políticos responsáveis na tomada de decisões baseadas em provas ao longo das próximas semanas.

Objectivo e concepção da investigação

Neste contexto, “CON-VINCE” visa fornecer informações fiáveis sobre a natureza, prevalência e modalidade de transmissão da COVID-19 no Luxemburgo, guiando assim os decisores nacionais e internacionais na montagem de uma resposta eficaz de saúde pública, política e económica à pandemia. O projecto permitirá também o acompanhamento do impacto psicológico e socio-económico das medidas de contenção a longo prazo sobre a população em geral.

O estudo analisará um grupo de cerca de 1.500 participantes com mais de 18 anos e identificará os três principais grupos de pessoas assintomáticas ou ligeiramente sintomáticas, nomeadamente:

Os participantes com testes positivos para a SARS-CoV-2 com sintomas ligeiros ou sem sintomas serão acompanhados durante um ano, juntamente com indivíduos sem vírus. Em contrapartida, os doentes sintomáticos serão excluídos do estudo e, em vez disso, serão submetidos a um tratamento regular.

A sua participação

A escolha dos participantes no painel deve reflectir com precisão a composição real da população luxemburguesa em termos de idade, sexo e geografia, a fim de evitar resultados tendenciosos e estatisticamente imprecisos. Por esse motivo, o LIH não contactará directamente os candidatos elegíveis para participar no estudo. Nesta fase, a participação de voluntários da população em geral ainda não é, infelizmente, possível.

FAQ

Questionário de informação dos participantes:

Formulários de consentimento:

CON-VINCE

Sim, podes frequentar um laboratório diferente daquele que consta do seu voucher.

Por favor visite o laboratório na sua próxima disponibilidade com respeito ao horário e dias de abertura dos laboratórios para os participantes do CON-VINCE (lista no topo desta página).

Não, os laboratórios não estão actualmente abertos aos participantes do CON-VINCE aos sábado.

Por favor contacte-nos: pelo con-vince@lih.lu ou por telefone: +352 26970-800.

Os kits de fezes serão fornecidos nos laboratórios de diagnóstico durante a coleta de amostras com a informação necessária sobre como fazer a amostragem. Caso não tenha recebido um kit de fezes, contacte-nos: con-vince@lih.lu ou por telefone: +352 26970-800.

Por favor contacte-nos: con-vince@lih.lu ou por telefone: +352 26970-800.

Sim, os testes em larga escala funcionam independentemente do estudo CON-VINCE, é importante que continue a comparecer na sua visita CON-VINCE.

Sim, encorajamos todos os nossos participantes a serem vacinados quando lhes é dada a oportunidade. Actualmente, não há dados disponíveis sobre quanto tempo uma pessoa está protegida contra a reinfecção com o SARS-CoV-2. Os dados iniciais sugerem que a imunidade natural à SRA-CoV-2 pode durar cerca de 5 meses, mas são necessários mais estudos (incluindo CON-VINCE) para melhor compreender este fenómeno. Por conseguinte, é fortemente recomendado ser vacinado mesmo que tenha tido COVID-19 no passado e tenha desenvolvido anticorpos contra a SARS-CoV-2. Além disso, não foram comunicadas quaisquer preocupações de segurança relativamente à vacinação de pessoas com antecedentes de infecção por COVID-19 ou anticorpos detectáveis contra a SRA-CoV-2.

Sim, a sua contribuição e participação no estudo CON-VINCE continua a ser importante, pois os dados relacionados com a vacinação são muito importantes para o estudo CON-VINCE, e a vacinação terá impacto na propagação viral dentro da população.

O estudo longitudinal significa que os participantes são acompanhados repetidamente ao longo do tempo. Enquanto a maioria dos estudos de prevalência em todo o mundo oferece apenas um instantâneo aos participantes, o estudo CON-VINCE é único, uma vez que incorporou múltiplas fases ao longo do tempo. Isto fornece-nos (i) informações clínicas actualizadas dos participantes num ambiente com muitas mudanças, (ii) permite verificações repetidas sobre o seu estado de saúde e conclusões sobre a forma como o vírus se espalha, resposta imunológica e/ou sintomas de como a doença evolui ao longo do tempo. Isto vai além dos resultados de uma única abordagem de diagnóstico em testes de grande escala. Para a investigação, a sua participação repetida é particularmente importante, uma vez que pouco se sabe sobre os efeitos a longo prazo do vírus SARS-CoV-2. Para o sucesso do estudo CON-VINCE, é crucial que os mesmos participantes contribuam com dados e bioamostragens a cada 2 semanas ao longo de 2 meses e mais uma vez após 1 ano para avaliar os desenvolvimentos a longo prazo.

Além do preenchimento de diferentes questionários, os participantes serão submetidos a 2 tipos diferentes de testes:

  • Os testes PCR destinam-se a detectar a presença do vírus SARS-CoV-2. Um resultado positivo significa que uma pessoa é actualmente portadora do vírus. Isto é feito com base na coleta de amostra nasofaríngea.
  • O teste serológico visa detectar a presença de anticorpos contra o vírus da SRA-CoV-2. Um resultado positivo no teste significa que pode ter estado em contacto com o novo Coronavírus e que o seu corpo pode ter desenvolvido uma reacção imunológica.
O estudo CON-VINCE utiliza o Seegene Allplex nCoV-2019 qPCR como testes primários para este fim, que identifica o material genómico viral do esfregaço nasal-faríngeo. Além disso, os testes genéricos de qPCR, que se baseiam nas recomendações da OMS ou do Centro de Controlo de Doenças (CDC), e o teste de Diagnóstico Rápido qPCR são utilizados como testes de confirmação subsequentes. A “sensibilidade” para este teste primário, ou seja, a capacidade do teste para identificar correctamente as amostras positivas para o vírus (taxa de verdadeiro positivo), é de 100% (de acordo com https://www.finddx.org/covid-19/sarscov2-eval-molecular/molecular-eval-results/) em condições laboratoriais optimizadas. A ‘especificidade’ do teste, ou seja, a capacidade do teste para identificar correctamente as amostras negativas de vírus (taxa verdadeira negativa), é também 100% (de acordo com https://www.finddx.org/covid-19/sarscov2-eval-molecular/molecular-eval-results/) em condições laboratoriais optimizadas.

O estudo CON-VINCE utiliza os testes Euroimmun Anti-SARS-CoV-2 Elisa (IgG e IgA) para este fim. IgA e IgG são duas classes diferentes de anticorpos que são produzidos em fases diferentes da resposta imunológica.

O teste “sensibilidade” é definido como a capacidade de um teste para identificar correctamente aqueles com a doença (taxa de verdadeiros positivos). O fornecedor declara que a sensibilidade do teste melhora com o aumento do tempo após a infecção e ao considerar os resultados combinados de anticorpos IgA e IgG contra a SARS-CoV-2: Para amostras colhidas >10 dias após a infecção, em que tanto os anticorpos IgA como IgG são considerados, pode ser alcançada uma sensibilidade de 100%.

A “especificidade” do teste é definida como a capacidade de um teste para identificar correctamente aqueles sem a doença (taxa de verdadeiros negativos). O fornecedor declara que o Anti-SARS-CoV-2 Elisa (IgG) produz uma especificidade de 98,5%, enquanto que o Anti-SARS-CoV-2 Elisa (IgA) produz uma especificidade de 92,5%. Para mais pormenores, por favor considere o manual emitido pelo fornecedor.

Uma publicação científica (https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.05.02.20080879v1) relatou recentemente um exame detalhado do teste Euroimmun utilizado no estudo CON-VINCE. Esse estudo demonstrou que os resultados obtidos pelos kits IgG eram altamente confiáveis e reproduzíveis.

Infelizmente, nessa fase do projecto CON-VINCE, nenhum participante adicional será recrutado.

Ao conceber um estudo é necessário ponderar diferente critérios com diferentes prioridades e ajusta-lós da melhor forma. O nosso estudo centra-se nos critérios de idade, sexo e residência. Outros factores como o nível de educação, estado social, hábitos de vida, etc. não puderam incluídos devido ao tempo, estrutura organizacional e financeira do estudo CON-VINCE. A inclusão de outros critérios resultaria, por exemplo, num número significativamente maior de participantes necessários para poder fazer declarações estatísticas para cada subgrupo.

Sim, isto é possível. Quando se tem uma infecção, o corpo produz muitos anticorpos diferentes contra diferentes partes do vírus (por exemplo, a proteína spike , outras proteínas da cápsula viral, etc.). Em contrapartida, todas as vacinas contra COVID actualmente disponíveis incluem apenas as instruções para a proteína spike (a parte do vírus que liga-se às células humanas). Após a vacinação, o seu corpo defende-o do vírus reconhecendo esta única proteína e impedindo assim a entrada do vírus. Dependendo do teste de anticorpos utilizado, é possível distinguir os diferentes tipos de anticorpos e, por isso, pode-se dizer a origem da resposta imunológica de uma pessoa.

No estudo CON-VINCE, procuraremos primeiro os anticorpos contra a proteína spike, que podem provir tanto da infecção quanto da vacinação, pois o objectivo principal do estudo CON-VINCE é definir a soroprevalência (presença de anticorpos numa população) contra o SARS-CoV-2. Numa fase posterior, o nosso objectivo é aplicar também os testes sorológicos mais complexos que permitem distinguir entre infecção natural e vacinação.

SOU UM PARTICIPANTE NO ESTUDO CON-VINCE

Em casos de resultados positivos de vírus, um dos nossos médicos entrará em contacto consigo dentro de 48 a 72h após a coleta de amostras para explicar o resultado. Se não tiver notícias nossas dentro deste período de tempo, não é portador do vírus SARS-CoV-2.

Os resultados positivos dos testes de anticorpos serão comunicados, no prazo de 2 semanas após o participante final ter sido submetido à amostragem no final de maio de 2021.

Os identificadores dos participantes são removidos para investigação clínica, e a re-identificação só é realizada em circunstâncias excepcionais para notificar os participantes de um resultado positivo do teste.

É importante compreender que a presença de anticorpos no seu sangue, mesmo que claramente contra a SARS-CoV2, não significa necessariamente que esteja imune, uma vez que algumas pessoas testaram positivo para o vírus mais do que uma vez. É necessária mais investigação para compreender melhor se e por quanto tempo os anticorpos protegem contra o vírus. Além disso, não se sabe se o vírus poderia ser transmitido a outra pessoas, apesar de ter desenvolvido anticorpos. Por conseguinte, é necessário ater-se às medidas de precaução (por exemplo, 2m de distância, lavagem frequente das mãos, uso de máscaras, etc.) recomendadas pelo governo luxemburguês (https://coronavirus.gouvernement.lu/fr/citoyens.html).

Não, a sua família não precisa actualmente de fazer o teste serológico, uma vez que actualmente só é utilizado um teste PCR positivo para identificar infecções activas do SARS-CoV-2.

Sempre que houver um novo resultado positivo, o seu médico de tratamento (caso tenha fornecido esta informação) será informado.

Não, esta informação não tem actualmente qualquer implicação directa. Além disso, ainda não se sabe se o resultado de anticorpo positivo indica imunidade. Se isto se tornar relevante devido a informações adicionais obtidas durante as análises CON-VINCE, entraremos em contacto consigo. Continue a seguir as medidas gerais de segurança (distanciamento social, máscaras, lavagem das mãos, etc.) comunicadas pelo governo.

Os seus dados pessoais são recolhidos e analisados para alcançar os objectivos científicos do estudo (análise dos aspectos epidemiológicos, socioeconómicos e psicológicos do confinamento durante a pandemia). Garantimos a protecção dos seus dados em conformidade com o Regulamento Geral de Protecção de Dados (UE) 2016/679 de 27 de Abril de 2016, aplicável a partir de 25 de Maio de 2018, conhecido como o “GDPR”. Informações detalhadas sobre o processamento de dados podem ser encontradas no questionário de informação. Se tiver perguntas relativas ao processamento dos seus dados pessoais pela LIH ou LCSB/UL, pode contactar o responsável pela protecção de dados por e-mail para dpo@lih.lu ou dpo@uni.lu.

A microbiota intestinal é crucial para o funcionamento do sistema imunológico, ajudando a manter afastados os agentes patogénicos nocivos. O vírus SARS-CoV-2 foi encontrado em amostras de fezes de indivíduos infectados, com ou sem sintomas respiratórios. Estudos* indicam que as amostras de fezes podem ser positivas para o vírus, mesmo depois dos esfregaços naso-faríngeos se terem tornado negativos. A microbiota intestinal pode influenciar o resultado da doença COVID-19. O vírus SARS-CoV-2 e variantes podem ser detectados através da sequenciação a partir de amostras fecais.*

https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2762997

https://www.gastrojournal.org/article/S0016-5085(20)30282-1/pdf

https://journals.lww.com/ajg/Fulltext/2020/05000/COVID_19_Disease_With_Positive_Fecal_and_Negative.29.aspx

https://www.acpjournals.org/doi/10.7326/M20-0991

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/jmv.26007

https://gutpathogens.biomedcentral.com/articles/10.1186/s13099-021-00398-5

Por favor, tente visitar o laboratório escolhido na data atribuída. Isto ajuda-nos a estimar melhor a carga de trabalho e a adaptar as capacidades dos laboratórios em conformidade. Se não for possível, pode escolher ir a qualquer outro laboratório da lista (no topo desta página) dentro da mesma semana ou contactar-nos.

Sim, o seu voucher é válido para toda fase de coleta e para todos os laboratórios da lista, incluindo a coleta em casa.

Sim, por favor peça-o simplesmente enviando um email para con-vince@lih.lu. Por favor, indique neste e-mail o sítio de amostragem que visitou e o seu número COV.

SOU UM MÉDICO ASSISTENTE

No âmbito do estudo CON-VINCE, a equipa do estudo clínico comunica resultados positivos de vírus ou serologia, tanto aos pacientes como ao seu médico responsável, se indicado. Isto é particularmente relevante para resultados positivos de vírus, onde os cuidados clínicos podem ser necessários.

Realizamos um teste de diagnóstico de confirmação em caso de resultado positivo, e você obterá uma cópia do resultado do teste de diagnóstico. Se o seu paciente for positivo, terá de seguir as directrizes de isolamento, tal como previsto pelo Ministério da Saúde.

No caso de anticorpos IgA ou IgG positivos, actualmente, não são necessários mais testes. Isto é apenas para o informar que o seu doente esteve anteriormente em contacto com o vírus.

Sim. Não contactamos o médico responsável no caso de resultados negativos.

A equipa

O estudo é apoiado pela empresa de pesquisa de mercado TNS-ILRES para a selecção dos participantes e dos laboratórios Ketterthill, Laboratoires Réunis, BioneXt Lab, bem como da LIH e Laboratoire National de Santé (LNS) como parceiros associados para a colecção de biospecimen. O estudo é co-financiado pelo Fundo Nacional de Investigação do Luxemburgo (FNR) com um montante de 1,4 milhões de euros e pela Fondation André Losch através de um compromisso financeiro de 800.000 euros.

O “CON-VINCE” é implementado sob a égide do Grupo de Trabalho do Luxemburgo para a Investigação sobre COVID-19.

Research Luxembourg é uma iniciativa conjunta dos principais actores da investigação pública luxemburguesa: Instituto Luxemburguês de Saúde (LIH); Instituto Luxemburguês de Investigação Sócio-Económica (LISER); Instituto Luxemburguês de Ciência e Tecnologia (LIST); Laboratoire National de santé (LNS); Universidade do Luxemburgo; Fonds National de la Recherche (FNR), apoiado pelo Ministério do Ensino Superior e Investigação. O principal objectivo da iniciativa é promover a cooperação científica no Luxemburgo e comunicar as actividades do sector como um todo.

CONTACTS

CONTACT SCIENTIFIQUE

PROF REJKO KRÜGER:

CONTACT PRESSE

ARNAUD D’AGOSTINI:

Share